No passado dia 6 de Novembro de 2016, D. António Francisco dos Santos criou o Serviço Diocesano de Música Litúrgica como Departamento do Secretariado Diocesano de Liturgia. De facto, nessa data nomeou o seu Diretor – o Prof. Emanuel Pacheco – nos termos da proposta de regulamento desse serviço que então lhe foi apresentada e mereceu a sua adesão.

No primeiro ano de atividade, o SDML, ainda em fase de constituição, lançou as suas primeiras iniciativas no campo da formação dos agentes da Música Litúrgica, dando prioridade aos diretores de coros e aos salmistas. Essas ações foram bem recebidas porque correspondiam a anseios e necessidades realmente sentidos por toda a diocese. Menos acolhimento tiveram as ações direcionadas aos coros e cantores, em ordem à preparação do programa musical da Peregrinação Diocesana a Fátima. Porventura porque a agenda do Serviço não coincidiu com a mobilização das paróquias e outras comunidades para esse grande acontecimento eclesial. E, talvez ainda, porque não se soube usar os canais de comunicação mais adequados.

No novo ano pastoral, o Serviço Diocesano de Música Litúrgica tem dois objetivos principais:

– Estruturar-se de forma orgânica, segundo o regulamento em vigor, de forma a radicar-se em toda a geografia diocesana, ganhando representatividade e eficácia;

– Continuar a oferecer propostas formativas, tanto quanto possível desdobradas pelas quatro regiões pastorais da Diocese.

Para a implantação do Serviço, serão contactados os Vigários da Vara em ordem à convocação de assembleias com os representantes dos Diretores de Coros das paróquias, reitorias e capelanias da respetiva Vigararia, em ordem à eleição dos delegados vicariais que integrarão o Plenário do qual, por sua vez, sairá o Corpo Diretivo que vai assessorar o Diretor de Serviço.

 

Formação em Novembro de 2017

No âmbito formativo, desde já anunciamos uma nova ação dirigida a Diretores de Coros e Salmistas, tendo como tema o canto litúrgico no Advento e no Natal. Em cada região estão previstos 2 encontros, de cerca de 2 horas cada, com tempo de formação litúrgica em comum sobre esses tempos litúrgicos e trabalho técnico em separado com Diretores e Salmistas. Na sequência de sondagens feitas, esses encontros preencherão um serão de sexta-feira e uma manhã de sábado. Eis o calendário:

– 17/11/2017, às 21h30 e 18/11/2017, às 10h: Região Sul (Arrifana, Centro Pastoral) e Região Nascente (Penafiel, Centro Pastoral);

– 24/11/2017, às 21h30 e 25/11/2017, às 10h: Região do Grande Porto (Casa Diocesana de Vilar) e Região Norte (Santo Tirso, Centro Pastoral).

As inscrições podem, desde já, ser feitas no link INSCRIÇÕES

A Igreja alimenta-se na fonte divina da caridade que jorra para os fiéis principalmente nas celebrações litúrgicas da Eucaristia e dos outros sacramentos e sacramentais. Se queremos realmente ser uma Igreja movida pelo Amor de Deus, capaz de viver a caridade e em caridade, não podemos descurar esta fonte de vida. E o canto litúrgico é parte integrante da Liturgia eclesial.